As casas de acolhimento provisório constituem serviços de abrigamento temporário de curta duração (até 15 dias), sigilosos, para mulheres em situação de violência, acompanhadas ou não de seus filhos de 0 a 12 anos, que não correm risco iminente de morte. Vale destacar que as Casas de Acolhimento Provisório não se restringem ao atendimento de mulheres em situação de violência doméstica e familiar, devendo acolher também mulheres que sofrem outros tipos de violência, em especial vítimas do tráfico de mulheres. O abrigamento provisório deve garantir a integridade física e emocional das mulheres, bem como realizar diagnóstico da situação da mulher para encaminhamentos necessários.

 

Texto: Auxiliadora Alves